Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Começar do Zero (Após os 30)

Começar do Zero (Após os 30)

04
Jul17

A transformação no reiki

capa-transformação.jpgOs trinta são os anos da minha transformação. Não só a nível pessoal mas, quem sabe, até a nível profissional.

O Reiki trouxe-me uma visão muito mais abrangente da vida, do que me rodeia, das pessoas e das suas verdadeiras intenções. Veio aperfeiçoar os meus sentidos, a minha visão, a minha intuição. E não posso estar mais do que grata por isso, pode ser que seja desta vez que aprendo realmente a não cair em mais erros e acreditar em quem não devo.

Assim só por alto, desde que me iniciei no reiki só tive uma verdadeira crise de gastrite e ansiedade, provocada não por stress mas sim por comida. Andava tão bem que exagerei e claro que deu asneira. Mas até isso me fez pensar.

Para aqueles que não acreditam na transformação que o reiki pode dar a qualquer um de nós aqui fica o meu testemunho.

 

Durante mais de um ano sofri de crises constantes de gastrite nervosa e crises de ansiedade sem motivo aparente. Aliado a isto, falta de motivação, isolamento, todos os sintomas de depressão. O prognóstico não era favorável e eu tive consciência disso. Foi isso que me levou até ao reiki.

Dois meses depois de me ter iniciado posso dizer que as crises de ansiedade são muito menos frequentes, aliás, tomo os medicamentos mais por medo quando começo a sentir alguma coisa do que propriamente por precisar. Chega a haver dias em não tomo a dose suposta porque não preciso e só depois é que me lembro disso. Não me lembro de ter uma crise de ansiedade muito menos de gastrite (tirando aquela por minha culpa...) forte desde abril. Para mim, isso significa que o reiki está a funcionar, está a ter os resultados que eu queria.

Além dos sintomas da gastrite, também a minha motivação aumentou, a minha auto-estima, a minha força de vontade e facilidade em lidar com problemas e pessoas.Vejo as coisas de forma mais clara, mais calma, dedico tempo a mim própria e tento seguir ao máximo os príncipios que aprendi. Cheguei mesmo a ouvir de pessoas que me conhecem recentemente ou de quem está ao meu lado há anos que estava totalmente diferente, com um ar muito melhor. E eu sentia, e sinto, isso no fundo.

Antes, dormir era um martírio. Ficava até às tantas a ver filmes ou séries a ver se conseguia adormecer, mesmo tomando os comprimidos. Nada. Chegou a ser 6h da manhã e eu ainda acordada. Após a iniciação, durmo muito melhor, não deixei os comprimidos, claro, mas sei que nem precisava deles. Chego a adormecer sem dar por ela.

Sinto-me outra pessoa. Sinto que sou capaz de fazer as coisas que antes me custavam imenso. Tenho mais energia, mais paciência mas continuo a explodir com facilidade... há coisas que não mudam.

Claro que nem tudo são rosas. Após a iniciação senti-me realmente melhor, mas ao longo do percurso estou a deparar-me com coisas que desconhecia. Energias negativas, positivas, dores de cabeça estranhas que aparecem e desaparecem, entrar num local e ter a sensação quase de desmaiar por estarem demasiadas pessoas e um entendimento de algumas coisas que desconhecia em mim própria.

O isolamento continua, há dias em que só quero estar sozinha. Mas é um isolamento diferente. É uma vontade de estar comigo própria, de fazer as coisas que gosto, seja ver um filme, ler um livro, ou simplesmente vegetar no sofá durante a tarde toda. São os meus momentos. Mas não me sinto tão sozinha como me sentia.

Também me lembrei de coisas supostamente esquecidas, deparei-me com situações que ainda não estavam resolvidas mas estou a tentar tratar disso. Afinal, o propósito é mesmo esse, melhorar em tudo. E se para isso é preciso "sofrer" um bocadinho, que assim seja. Os benefícios que o reiki me tem trazido são, sem dúvida, muito superiores aos pequenos problemas que me tem colocado no dia-a-dia.

Hoje, posso dizer que sou realmente uma pessoa diferente daquela que era há dois meses. Hoje, posso dizer que o reiki me transformou, me fez acordar para a vida e não seguir cada dia com uma nuvem negra por cima da cabeça.

Sinto que ainda tenho um longo caminho pela frente, mas vejo as coisas com mais calma. Sei que há de chegar o dia em que vou realizar o que quero, sei que tudo é possível, basta tentar.

Sabia que a chegada aos trinta era importante, nunca percebi é que seria tão importante para mim. Nunca pensei que iria meter-me numa coisa destas e ficar tão fascinada. Mas os resultados estão à vista e relatei-os resumidamente em cima. Acho que não preciso de dizer mais nada.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo